Pausa e Natureza

Pausa e Natureza

Um final de semana aliviando a rotina do Distanciamento Social de mais de 6 meses. Buscando bem estar e recarregar a energia, mantendo cuidados e distanciamentos, vim pra natureza. Nós e o local com as devidas regras de segurança asseguradas nos aventuramos.

Todo nós precisamos de pausas, para sentir e seguir nossos propósitos.

Pausa pra meditar, pra rir, ser feliz, pra chorar no cantinho aquela dor só nossa, respirar fundo e seguir fortalecido nas nossas buscas.

 

Pausas 

Pausa pra criar  em nossos diálogos internos, um presente possível nestes tempos tão difíceis da Pandemia. Ou quem sabe se jogar nos planos de um futuro melhor, em um mundo diferente que virá.

Hoje eu convido para uma pausa nessa grande batalha.

Seja onde for, de forma cuidadosa, no tempo possível de cada um, pelo menos em uma profunda respiração… faça uma pausa.

Abra mão por um tempinho do relógio, das obrigações dos itinerários automáticos, da correria sem limite, sem linha de chegada, sem celebração, sem massagem pós corrida, quando emendamos uma maratona no próximo desafio e assim acelerados perdemos o respeito pelos nossos corpos.

A dor de cabeça avisa, a insônia se instala, a ansiedade grita, mas será que estamos entendendo o pedido?

Só na pausa podemos retomar nosso ritmo natural, cadenciado pelo nosso tambor interno, nosso coração e, sentir que buscamos somente bem estar e sobrevivência.

Não existe maior mestre para essa aprendizagem do que a Natureza, o natural, o humano.

Tantas lições!

 

Natureza

Nela somos convidados a lembrar da nossa vulnerabilidade de que não somos mais importantes que os outros seres vivos, animais, plantas.

E lembramos que este mundo tem uma ordem natural estabelecida e que é assim mesmo e que muitas vezes a gente se afaste dessa verdade, mantendo ilusões negacionistas de poder e imortalidade.

Lembramos dos benefícios físicos e emocionais de passar um tempo ao ar livre, em áreas verdes, perto da água, do cheiro do verde e do vento.

Resgatamos nossa relação com o meio ambiente.

Aprendemos sobre ritmo vendo o por do sol, as marés, as fases da Lua. O desabrochar de um botão de flor, uma árvore florindo avisando para esperar pelos seus frutos.

Resgatamos o respeito aos tempos de processos, vendo as estações se apresentarem de maneira tão diferentes e harmônicas.

As pessoas não passam indiferentes por uma floresta e, quanto maior o tempo perto da natureza, maior nossa percepção de afinidade com ela.

O que ganhamos?

Conforto, bem estar psicológico, diminuição do stress, da raiva, aumento  da nossa imunidade, melhora do humor, melhora da saúde física, melhora a confiança e autoestima, ajuda a ser mais ativo, a “dar um tempo”, ajuda a fazer novas conexões.

Conexão com o mundo real, com o nosso sentir. Desconexão com o sistema artificial da cultura urbana. Reforça do nosso compromisso com nós mesmo, de sermos nossa prioridade, de nos cuidar e sentir o nosso caminho, propósito.

Agradecer nossa capacidade e o tempo interno de adaptação extrema ao novo que esse ano nos colocou.

Não pode ir até a Natureza? Então traga a natureza para o seu cotidiano. Cultive alimentos, cuide de flores, faça exercício ao ar livre, ou de janela aberta. Pegue um sol. Escute um áudio do barulhinho do mar, da chuva. Assista vídeos de natureza. Olhe a vista pela janela, esteja perto de animais.

Não sei se foi suficiente para ti, meu convite para fazer pausas na natureza. Mas refletir sobre esse tema aumentou mais ainda minha relação com ela.

Eu agradeço a Natureza. Eu peço perdão de tanta ganância e desrespeito ao Meio Ambiente.

 

Telma Lenzi | 26/09/2020

 

 

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*