ISOLAMENTO SOCIAL III : O TEMPO

ISOLAMENTO SOCIAL III : O TEMPO

Estamos todos em casa?

#ficaemcasa, se puder.

Podemos compartilhar como estamos lidando com o TEMPO?

Passamos os primeiros dias de caos: fechar a ONG e a Cínica Particular, redirecionar os atendimentos para online, traçar o planejamento das próximas semanas, olhar os números e sentir o stress do financeiro e agora acompanhar o andamento das nossas decisões e das decisões dos nosso governantes.

Então veio o segundo momento. Encarar ele: o Tempo.

Nunca tinha experimentado essa sensação de “ter todo o tempo do mundo e fazer o que quiser com ele”.

Claro que tem ruídos grandes nessa experiência: o medo do coronavírus, a pressão financeira e o fato de estar 24 h por dia só comigo mesma na minha casa. Eu e a Kin, minha gata.

O que fazemos do tempo e o que ele faz conosco?
Como matamos o tempo?

Não tenho tempo!! Muitas vezes usei essa frase de desculpas para coisas que não queria fazer, não queria assumir, não tinha decisão clara a respeito, ou simplesmente procrastinava por preguiça emocional.

Agora tenho tempo e como está sendo?

No começo se apresentou a Personagem Deusa do Caos: quebrar a agenda e todos os compromisso. Não ter hora nem obrigação, nada. Comer ou não. Dormir ou não. Exercitar ou não. Falar ou não falar com os outros. Mas tanto caos (liberdade) cansa também.

E nos meus diálogos internos veio a amorosa Personagem Deusa da Ordem: ordem em casa sem a Bety, ordem no self com meditação, ordem nos Personagens Internos com as trocas externas (vou falar mais disso no próximo post).

A conversa interna gentil foi mais ou menos assim: temos tempo. Todo o tempo. E agora? Como aproveitar esse tempo em casa?

Vieram várias ideias e velhas vontades. Velhas pendências postas em prioridades com motivação e prazer.

Ah? Quero muitas coisas. Muitas delas antagônicas. Às vezes ao mesmo tempo. Às vezes não cabem na rotina. Mas eu quero mais.

Sim, todos temos uma multiplicidade de Personagens Internos com suas demandas.

Então minha aprendizagem atual é:

O QUÊ DE TANTO QUE QUERO, CABE NAS ESCOLHAS DA VIDA QUE DESEJO VIVER?

E assim começo a me despedir de alguns velhos hábitos, crenças e expectativas. Será o inicio de uma grande mudança?

Porque ninguém passará imune a isso tudo. Não seremos mais os mesmos depois dessa experiência de quarentena. E essa experiência será o que fizermos dela.

Podemos renascer com o tempo e não mais matar o tempo.

As coisas essenciais da vida vão se destacando em sua importância e assim nos transformamos.

Quais novos Personagens ganham protagonismo?

Percebo em mim que minhas Personagens Escritora e a  Ativista Social vem ganhando mais espaço e voz. Eu gosto delas!

Podemos ter a vida que queremos ter depois desta quarentena.

Inicie a escolha da sua agora!

 

TELMA LENZI | MARÇO 2020

OUÇA ESSA CRÔNICA GRAVADA

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × 4 =

*