Transformar o outro envolve nossa própria evolução

Transformar o outro envolve nossa própria evolução

Nos construímos com o outro.

Nos modificamos na interação com o outro.

Sou melhor ou pior, dependendo das escolhas de quem está no meu convívio.

Da mesma forma quem eu sou interfere naqueles que estão ao meu redor, para melhor ou pior.

Minhas interações, meus diálogos interferem no outro, nos vários outros, no mundo.

Porque pessoas feridas ferem o outro, os vínculos, o mundo.

Pessoas amargas, amargam o outro, os vínculos, a natureza.

Pessoas pesadas, pesam pessoas.

Mas ao virarmos o lado da história, pessoas alegres, alegram pessoas.

Pessoas curadas, curam pessoas.

Pessoas santas, santificam pessoas.

Pessoas que se escutam, escutam o outro.

Pessoas que se olham, veem o outro.

Pessoas transformadas, transformam pessoas, transformam vínculos, transformam o mundo.

Estejamos prontos para viver e sentir os vários lados das interferências humanas relacionais e sairmos dos encontros transformados.

Porque transformar o outro envolve nossa própria evolução.

E haverá motivo maior para estarmos aqui nessa passagem pela vida?

Ninguém nos prometeu um jardim de rosas na intimidades dos relacionamentos humanos transformadores.

Mas eu te promete o encontro mais significativo e amoroso de sua existência: você com você. 

“O berço do eu mesmo reside no interior das relações”. 

K. Gergen 

 

 

 

Telma Lenzi | Fevereiro 2016

Compartilhe

2 comentários

  1. Silvia Lúcia Fraga da Costa

    Adorei o texto e caiu como uma luva para o meu dia hoje,para o momemento que estou passando.Adoraria poder ter acesso aos outros textos e com eles aprender sempre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 − oito =

*