A Ostra e a Pérola

A Ostra e a Pérola

A origem das pérolas começa quando um grão de areia, por exemplo, vai para dentro do corpo da ostra e causa irritação.

A ostra então, como defesa, libera uma substância, chamada nácar que se deposita ao redor do grão. As camadas de nácar depositadas no grão formam uma substância lisa e compacta. Após muitos meses ou anos deste processo, a pérola é formada.

As pérolas cultivadas são produzidas da mesma forma que as naturais, porém utilizando uma técnica, que consiste na colocação de um corpo estranho na ostra.

Como o processo deixaria de ser produtivo porque a formação de uma pérola grande poderia demorar muito, um ”núcleo fabricado”, é feito com a concha de outro molusco.

 O inventor desta técnica foi Kokichi Mikimoto, no início do século XX.

Muitas pessoas ainda acreditam, erroneamente, que as pérolas cultivadas são imitações ou pérolas falsas.

Na verdade, a pérola cultivada é uma pérola natural que recebe uma “ajudinha” do homem para começar a se formar.

A pérola é a gema dos amantes.

Dizem que foi usada em “poções” do amor por séculos e se usada enquanto estiver dormindo, terá sonhos de romances verdadeiros. Protege a inocência e simboliza a pureza.

É desprovida de pés: a ostra se liga a seu suporte com um cimento segregado pelo manto.

Uma ostra que não foi ferida não produz pérolas.

Pérolas são produtos da dor, resultados da entrada de uma substância estranha ou indesejável no interior da ostra, como um parasita ou um grão de areia.

Na parte interna da concha é encontrada uma substância lustrosa chamada nácar.

Quando o grão de areia penetra as células do nácar, começam a trabalhar e cobrir o grão com camadas para proteger o corpo indefeso da ostra.

Como resultado, uma linda pérola vai se formando ali no seu interior.

Uma ostra que não foi ferida, nunca vai produzir pérolas, pois, a pérola é uma ferida cicatrizada.

Você já sentiu se sentiu ferido pelas palavras de alguém? Já foi acusado de ter dito coisas que não disse? Suas idéias já foram rejeitadas ou mal interpretadas? Já sentiu duros golpes de preconceito? Já recebeu o troco da indiferença? Então, produziu uma pérola. Cubra suas mágoas com várias camadas de amor.

Infelizmente, são poucas as pessoas que se interessam por esse tipo de sentimento.

A maioria aprende a cultivar ressentimentos, deixando as feridas abertas alimentando-as com sentimentos pequenos, não permitindo que cicatrizem.

Assim, na prática, o que vemos são muitas “ostras vazias” não por que não tenham sido feridas, mas porque não souberam perdoar, compreender e transformar a dor em amor.

Fabrique pérolas você também!

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*